fbpx

Como respirar melhor?

respiração no yoga

Como instrutor de Yoga e Meditação uma das coisas que mais escuto de alunos e conhecidos é: “Preciso aprender a respirar melhor”.

 

Eu entendo o que a pessoa quer dizer. Em algum momento, em que ela parou para observar sua respiração, sentiu que ela estava curta ou acelerada. Ou senão, quando a pessoa se sentiu agitada ou ansiosa, percebeu que a respiração mudou.

 

E aí fica a pergunta, como respirar melhor?

Existe sim diversas técnicas de respiração que geram mudanças em nós.

No Yoga praticamos diversos pranayamas que trazem profundas alterações em nossos estados mentais e energéticos.

 

É possível também trabalhar nossos músculos do abdômen, costas, peito e caixa torácica em geral para que respiremos de maneira mais profunda.

 

Mas o objetivo deste post não é exatamente trazer técnicas de respiração mas sim trazer uma observação diferente.

 

Você realmente precisa APRENDER a respirar melhor?

Neste texto te ensino um exercício para que você avalie isso.

 

Um dos principais pontos que trabalhamos em Mindfulness é a confiança.

 

Confiança em nosso corpo. Confiança que nosso corpo sabe o que precisa. Confiança que nosso corpo sabe o que fazer: para se acalmar, para se centrar.

Confiança que nosso corpo sabe o “caminho de volta para casa”.

 

E neste trabalho de confiança, é importante a compreensão de uma verdade:

Você já sabe respirar! Teu corpo já sabe respirar.

Isso mesmo, nosso corpo tem todo conhecimento inato e instintivo de como respirar.

No entanto, por conta da agitação e ansiedade do dia a dia, nós vamos perdendo a consciência de como resgatar a respiração natural, nutritiva, profunda e tranquilizante que nosso corpo já sabe fazer.

 

Vamos fazer uma simples prática de respiração:

 Para começar, sente-se de maneira confortável, podendo encostar no sofá ou uma cadeira. Você também pode fazer esta prática deitado de costas para o chão (caso sinta dor nas costas, apoie uma almofada embaixo dos joelhos).

 

E vamos começar:

 

  1. Permita que seu corpo relaxe e perceba como está sua respiração neste momento, sem necessidade de alterá-la;
  2. Perceba onde ela acontece com mais intensidade: no abdômen, no peito?
  3. Permita-se relaxar e continue sentindo sua respiração – não há necessidade de controlá-la;
  4. Se for possível, tente relaxar ainda mais;
  5. Então apenas continue respirando e observando detalhes e nuances da respiração. Independente de como a respiração esteja, permita-se relaxar mais e mais…

 

De 3 a 5 minutos está bom para começar.

 

Após estes poucos minutos, tente avaliar o que mudou na sua respiração, como ela estava no início e como ficou após após a prática e se você percebeu alguma diferença ao longo do exercício.

 

Muito provavelmente você percebeu que sua respiração foi naturalmente se tornando mais profunda, mais relaxada, talvez a sensação de estar respirando pelo abdômen tenha se tornado um pouco mais evidente do que a sensação de estar respirando no alto do peito.

 

Estou certo? Você teve alguma destas observações?

 

Pois bem, se você teve alguma destas percepções, é isto: teu corpo sabe como respirar. Você só precisa CONFIAR nele e PERMITIR que a respiração FLUA.

 

A respiração realmente é muito importante, e é inclusive a maior sabedoria que você possui. Ela te ajuda a se sentir pleno, completo e a integrar sua mente com seu corpo, suas emoções e os seus pensamentos.

“A respiração lhe concede a coragem para se aceitar com todas as falhas e imperfeições. Para tratar a si mesmo com a bondade, a empatia e a compaixão de que você realmente precisa. Ela o ajuda a olhar para fora e abraçar o mundo.

Quando você tiver dominado a arte de respirar, você enfim estará em paz consigo mesmo e com o mundo.”

(Danny Penman)

E aí, achou este post útil? Ele te ajudou de alguma forma?

Eu espero que sim!

 

Eu estou aqui para te ajudar a encontrar o equilíbrio e a leveza por meio da Meditação, Mindfulness e Yoga. Dê uma olhada em outros posts aqui do blog, e qualquer coisa, é só me mandar uma mensagem em alguma das minhas redes!

Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp

Artigos relacionados