fbpx

Você não está sozinho – Setembro Amarelo

Setembro Amarelo

No Brasil são cerca de 12 mil suicídios por ano. No mundo todo, cerca de 1 milhão.

Uma triste realidade, principalmente entre os mais jovens.

 

Quase a totalidade dos casos de suicídio estão ligados à algum transtorno mental. Em primeiro lugar depressão, seguida de transtorno bipolar e abuso de substâncias tóxicas.

 

Em geral este é um assunto que temos a tendência em evitar, e seja por medo ou desconhecimento, não vemos os sinais de que uma pessoa próxima possui idéias suicidas.

 

A Organização Mundial da Saúde diz que 9 em cada 10 casos poderiam ser evitados, por isso devemos estar atentos a todos à nossa volta e abertos a uma conversa e apoio quando somos procurados por alguém – sabendo que é importante aconselhar e encaminhar a pessoa para um tratamento adequado com um profissional da área.

 

É importante falarmos a respeito com muita responsabilidade e notar mudanças de hábitos de pessoas próximas.

 

Alguns hábitos que podem apontar algum indício de depressão: 

 

  • Pessoa buscar isolamento com muita freqüência
  • mudanças marcantes de hábitos
  • perda de interesse por atividades de que gostava
  • descuido com aparência
  • piora do desempenho na escola ou no trabalho
  • alterações no sono e no apetite
  • frases como “preferia estar morto” ou “quero desaparecer”

 

O importante é estar presente e perguntar: “Posso fazer algo para te ajudar?”

(As informações foram retiradas do site oficial da campanha Setembro Amarelo)

 

Mindfulness pode ajudar pessoas com depressão?

Existem diversas pesquisas científicas sobre como a prática de Mindfulness pode auxiliar na prevenção e tratamento da depressão.

 

Uma pesquisa publicada pela revista médica JAMA Psychiatry mostrou que pacientes que  praticaram Mindfulness tiveram uma redução de 30% na chance de terem uma recaída de depressão.

 

Dentre os diversos programas de 8 semanas de Mindfulness, o MBCT (Mindfulness Based Cognitive Therapy) é o mais indicado para tratamento de pessoas com depressão ou histórico da doença. Inclusive, no Reino Unido este programa faz parte do sistema público de saúde como opção terapêutica aos pacientes em tratamento.

 

Entre os diversos fatores que possibilitam a prática de Mindfulness ajudar pessoas com depressão, podemos destacar o fato da “ruminação mental”.

 

Pessoas com depressão tem mais dificuldade em distanciar-se de seus pensamentos, permitindo com que pensamentos desagradáveis repitam-se com freqüência. A prática de Mindfulness possibilita criar este distanciamento e ajuda a compreender os pensamentos como eventos mentais ao invés de encará-los como fatos reais e concretos.

 

Uma das práticas iniciais para estas situações é a do P.A.R.A.R., a qual já trouxe algumas vezes por aqui.

 

É sempre bom relembrar que o primeiro passo é buscar ajuda de um profissional da saúde, como um psicólogo e um psiquiatra  e ao estar em tratamento aí sim procurar um programa de Mindfulness como acompanhamento.

Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp

Artigos relacionados